Ramiro Rosário e os leitores insensíveis

Cristiano e Ramiro

Meu artigo sobre a relação de amizade que mantive com Ramiro Rosário, ligado ao MBL, teve enorme repercussão, gerando algumas especulações e levantando uma polêmica: a existência de insinuações ou mensagens subliminares que dariam a entender uma relação homoafetiva entre nós.

Essa situação me fez refletir sobre uma cultura que, infelizmente, ainda está incrustada na sociedade: a da impossibilidade de amizades e de troca de afetos entre pessoas do mesmo sexo, ou até entre sexos opostos, como se um homem, quando se aproxima de uma mulher, sempre é com a intenção de “come-la”, ou como se um homem heterossexual, quando mantém uma relação muito próxima com um gay, é porque ainda não assumiu sua homossexualidade.

Quando partilhamos da ideia de que um heterossexual não pode ter uma relação íntima de amizade com um gay, estamos reforçando o preconceito contra o qual tanto lutamos. Quando trabalhamos com a ideia de que um homem não pode ter uma relação afetiva com outro, sendo ele gay, estamos jogando no abismo todo o discurso do qual nos valemos para sermos respeitados. É jogar no abismo o discurso do qual nos valemos para combater o ódio do qual somos vítimas diariamente.

Desde a publicação de meu artigo, recebi muitas mensagens, e a primeira delas já tocava na questão de um possível subtexto dentro do meu texto. Minha intenção, com aquele desabafo, foi justamente buscar entender onde foi parar a sensibilidade de um amigo com quem tive tanta intimidade, e de quem tive muito orgulho por muito tempo. Quero entender para onde foi o cara sensível, homem de teatro e das artes, que tantos momentos de alegria dividiu comigo e com o grupo do qual fazíamos parte. Não o reconheço atualmente em suas atitudes. Não o reconheço em suas manifestações raivosas e preconceituosas.

Questionar a sexualidade do Ramiro Rosário a partir do texto escrito por um homem gay e que narra a trajetória de amizade entre ambos mostra o insensível que habita em cada um de nós. Levantar hipóteses sobre suas preferências sexuais a partir do texto escrito por um homem gay não é o que deveria ser posto em pauta. E lamento que isso tenha acontecido. O que todos deveriam se perguntar é: como se dá a transformação tão radical de uma pessoa que teve acesso a todos os bens culturais e que mesmo assim acaba escolhendo outro caminho que não o da tolerância e do respeito. Como se dá a transformação de alguém, cuja trajetória até determinado momento foi a de uma pessoa que primava pelo amor às artes e que repentinamente, ou nem tão repentinamente assim, passa a atacar os artistas e suas obras? É isso o que me propus a fazer em meu artigo. É isso o que de fato me preocupa e deveria preocupar a todos.

Por fim, eu não quero uma sociedade em que um homem heterossexual tenha vergonha ou receio de assumir sua amizade com um gay, a ponto de negá-lo. Eu não quero uma sociedade em que um heterossexual não possa andar na rua com um amigo gay, com medo dos julgamentos dos demais amigos. Digo isso a partir das mensagens que recebi. Precisamos unir forças para tornar as relações de afeto, sejam elas quais forem, como acontecimentos normais, como de fato são. A partir do momento em que deixar de ser importante a sexualidade do outro, teremos naturalizado as relações humanas nas suas mais diversas possibilidades, e é isso o que importa, é isso o que buscamos.

2 comentários sobre “Ramiro Rosário e os leitores insensíveis

  1. Boa tarde. Primeiro parabéns pelos maravilhos textos. O teu texto me fez pensar sobre o que acontece com as pessoas que, como bem trazes no segundo texto, escolhe o caminho da não tolerância, especialmente quando já trilhou o outro caminho pautado pelo respeito. Em nenhum momento pensei em uma possível relação homoafetiva, pois a tua indagação foi tão contuntende que fui, como leitora, envolvida por ela. Estamos vivendo momentos muito estranhos realmente! O teu relato somado ao encerramento da exposição no Santander, me deixam muito triste. Para onde vamos com tanta intolerância?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s