Lutzenberger – 80 anos

José Lutzenberger completaria 80 anos de vida no próximo dia 17 de dezembro. Passados quase cinco anos de sua partida, em maio de 2002, a Fundação Gaia, ONG criada por ele em 1987, vem promovendo e participando de vários eventos em sua homenagem.

Em 2003 surgiram algumas manifestações públicas lembrando sua trajetória, e talvez a primeira delas seja o descerramento de uma placa de metal em homenagem a Lutzenberger que se encontra no interior do Parque da Gruta dos Índios, em Santa Cruz do Sul. Na cidade de Guaíba, no mesmo ano, o antigo Morro da Hidráulica foi rebatizado com o nome do ambientalista. Porém, a primeira grande obra que reverencia a vida e as conquistas de Lutzenberger, e que o devolveu de forma intensa à seus admiradores, foi a biografia Sinfonia Inacabada, da jornalista Lilian Dreyer, lançada em 2004. Na sequência, também em livro, veio em 2005, Lutzenberger e a Paisagem, do fotógrafo e paisagista Paulo Backes. As duas obras não são privilégio de leitores gaúchos, já foram lançadas em Curitiba, Brasília, Rio de Janeiro e Manaus, tendo sessão de autógrafos confirmada para Salvador, em março de 2007. A lista de homenagens aumenta à medida que o tempo passa, e isso é um bom sinal; além de mostrar que Lutz não foi esquecido, demonstra que seu pensamento continua atual. Em 2005, a Reserva Ecológica do Lami também passou a levar o nome de Lutzenberger. Em agosto de 2006, estreou na Casa de Cultura Mario Quintana, em Porto Alegre, a peça de teatro “O Mundo é assim…”, que transmite de forma lúdica os ensinamentos do ambientalista e que já beneficiou cerca de 10 mil crianças da rede pública escolar com a gratuidade do ingresso. No último dia 24 de novembro, o Município de Picada Café, na serra gaúcha, inaugurou a Biblioteca Pública José Lutzenberger, dentro de um parque de preservação permanente.

As homenagens não se resumem aos fatos acima citados, muitas outras ocorreram. Em 2007, quando a Fundação Gaia completará 20 anos de atuação, terá lançamento nacional o longa metragem “Lutzenberger: For Ever Gaia”, documentário que trará depoimentos inéditos captados pelo cineasta Frank Coe, que acompanhou o ecologista em viagens por vários países. Também com organização de Lilian Dreyer, está em fase final a edição do ainda inédito e último livro de Lutzenberger: Garimpo ou Gestão, uma crítica ecológica ao atual pensamento econômico.

(Publicado também no jornal Correio do Povo do dia 16/12/2006)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s