Arroio Dilúvio

Ações e discussões acerca da poluição do Arroio Dilúvio, em Porto Alegre, novamente têm ocupado espaço de parte da imprensa gaúcha nos últimos dias, seja nos jornais, programas de rádio ou televisão. Todos os anos, pelo menos umas duas vezes, o assunto vem à tona. Agora, com o início do verão e conseqüentemente com a escassez das chuvas, quando o nível do Arroio baixa e o lixo fica mais visível, vímo-nos bombardeados por informações que nada trazem de novo ou diferente das vezes anteriores. Ano após ano são anunciados projetos para a despoluição do mesmo; projetos esses, em sua maioria desenvolvidos pelos órgãos governamentais, que nada apresentam ou representam de concreto em seus resultados. Isso é visível – e assustador – para quem caminha três vezes por semana na orla do Guaíba (trajeto Usina do Gasômetro – Estádio Beira Rio) e se depara com tanta imundície. Lembremo-nos também que, se no verão o lixo se acumula ao longo do Dilúvio, em época de cheias, o montante se transfere para o Lago Guaíba, onde evidencia uma paisagem igualmente deprimente, já retratada em várias oportunidades. Porém, não nos esqueçamos que o estado calamitoso do Arroio e do Lago reflete a cruel situação em que vivem milhares de cidadãos que do lixo tiram seu sustento. Aliás, ótimo que o descarte tenha se transformado em uma alternativa de renda. O que não pode acontecer, é que a sobra do descarte vá parar no Dilúvio, comprometendo toda a biodiversidade do estuário do Guaíba , bem como a nossa e as futuras gerações.

Até o momento não foi apresentada uma solução eficaz para o problema. Em conversa com membros de entidades ambientalistas, os mesmos reclamam de serem excluídos dos processos de elaboração de projetos voltados para as demandas sócio-ambientais de nossa cidade. Deixando de lado as ONGs, os governos perdem de contar com a experiência de pessoas e instituições sérias que têm em sua trajetória conquistas importantes para a sociedade gaúcha.

(Artigo também publicado no Jornal do Comércio de Porto Alegre do dia 03/01/2006)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s